24/03/2010

Governo Federal ameaça os fundamentos da macroeconomia!

Acende o farol amarelo!


Mês a mês a história se repete: o país está cada vez mais dependente do capital internacional para fechar suas contas. É o chamado déficit externo. Assunto árido, espinhoso, não deve, porém, ser negligenciado, como repetidamente fazem as autoridades do Banco Central, para quem o fato "não causa nenhuma preocupação". Deveria.

O rombo nas contas externas está hoje em 1,66% do PIB. Já foi maior, mas isso não significa que seja desprezível. Equivale a dizer que o país não tem recursos correntes suficientes para honrar suas transações de bens e serviços e suas obrigações financeiras. País com déficit alto consome acima dos meios de que dispõe. Por não ter poupança suficiente, depende do ingresso de dólares para fechar suas contas. Este ano, o buraco deve ser de US$ 49 bilhões.

Na segunda-feira, o BC divulgou o resultado das contas externas em fevereiro: déficit de US$ 3,2 bilhões, o maior para este mês do ano desde 1947. 2010 será um ano de recordes: oficialmente o rombo previsto para até dezembro também será o maior em 63 anos. Mas, a julgar por projeções de mercado, poderá ser até mais. Pior ainda.

Há um particular nesta história: em geral, o déficit externo tende a ser coberto pelo ingresso de investimentos feitos no país (IED). Não será assim neste ano: o próprio BC já antevê para 2010 um IED US$ 4 bilhões abaixo do déficit estimado. Se projeções não oficiais estiverem corretas, tal rombo pode ser bem maior, de uns US$ 17 bilhões, decorrente de um saldo cadente na balança comercial. 

Há quem diga que déficit externo é um sintoma da pujança da economia brasileira. Pode até ser, mas, uma vez persistindo, ele corre o risco de tornar-se uma amarra. "A tese segundo a qual um déficit em transações correntes é favorável à economia é aceitável somente na medida em que o país esteja adotando providências para aumentar sua poupança interna e melhorar sua balança comercial, a fim de comprovar aos financiadores do exterior que o risco que correm é limitado. Caso contrário, apesar de reservas internacionais elevadas, os credores começarão a duvidar da capacidade de o país honrar seus compromissos externos", sintetizou O Estado de S.Paulo em sua edição de ontem.

A julgar pelo que ocorre com nosso comércio exterior, a perspectiva é oposta. Até esta semana, o saldo comercial acumulado no ano é 66% menor do que no mesmo período de 2009. As importações avançam num ritmo muito maior do que as exportações: 34% e 26%, respectivamente. O real valorizado e em alta colabora para o comportamento: deixa as compras feitas no exterior mais baratas e as vendas dos nossos exportadores mais difíceis.

A nossa poupança interna é igualmente insuficiente e um dos fatores para isso é que os gastos do governo são explosivos. Despesas em alta de um Estado agigantado não deixam espaço para que o país constitua seu próprio colchão de poupança e, em razão disso, o levam a ter de recorrer ao capital externo. A ascensão do crédito é apenas mais um aditivo, já que também desincentiva a poupança privada.

Grandes estadistas são aqueles que cuidam do presente com um olho plantado no futuro. Mais do que ter uma condição favorável nos dias atuais, como o país de fato hoje tem, é necessário assegurar que a bonança perdure no tempo, garantia que hoje não temos. É por isso que, embora espinhoso, árido, incompreensível para simples mortais, o déficit externo deva ser preocupação do governo. Cabe agir para que não se torne a "herança maldita" em que se está transformando.

HOMEM MORTO TRABALHA POR UMA SEMANA

O relato abaixo saiu na mídia em 08/03/2010


Os Gerentes de uma Editora estão tentando descobrir, porque ninguém notou que um dos seus empregados estava morto, sentado à sua mesa há CINCO DIAS. George Turklebaum, 51 anos, que trabalhava como Verificador de Texto numa firma de Nova Iorque há 30 anos, sofreu um ataque cardíaco no andar onde trabalhava (open space, sem divisórias) com outros 23 funcionários.

Ele morreu tranquilamente na segunda-feira, mas ninguém notou até ao sábado seguinte pela manhã, quando um funcionário da limpeza o questionou, porque ainda estava a trabalhar no fim de semana. O seu chefe, Elliot Wachiaski, disse:

'O George era sempre o primeiro a chegar todos os dias e o último a sair no final do expediente, ninguém achou estranho que ele estivesse na mesma posição o tempo todo e não dissesse nada.

Ele estava sempre envolvido no seu trabalho e fazia-o muito sozinho.'

A autópsia revelou que ele estava morto há cinco dias, depois de um ataque cardíaco.

De vez em quando acene aos seus colegas de trabalho. Certifique-se de que eles estão vivos!

Isso está se tornando cada vez mais importante!

19/03/2010

Serra quebra o silêncio

Serra admite candidatura à presidência



 
Durante entrevista nesta sexta-feira, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), fez referências diretas a disputa com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, se posicionou como candidato tucano à Presidência e anunciou que será lançado oficialmente em abril. Nesta sexta, o governador completa 68 anos.

A entrevista foi concedida ao jornalista José Luiz Datena e veiculada no SP Acontece, programa diário comandado por Datena na Band. Perguntando se negaria que é candidato, Serra respondeu: "não, não estou negando. Eu estou dizendo que nesse momento , enquanto eu estiver no governo, não vou fazer campanha", disse.

Serra disse que a campanha vai se acelerar após a Copa do Mundo e que Dilma tem tido uma exposição bastante grande. "Por enquanto, meu nome aparece na frente, mas é pesquisa. Pesquisa é uma fotografia do momento, não é a dinâmica daquilo que acontece."

Questionado sobre uma eventual demora no lançamento da candidatura, Serra discordou. "Não, não estou demorando. Tem seis meses depois ainda para fazer campanha eleitoral. É muito cedo para começar e aí você prejudica o trabalho que está fazendo, que no meu caso é o trabalho de governador de um Estado grande e de um Estado complicado."

Serra disse que faltam poucos dias para o lançamento oficial de sua candidatura e que o efeito da exposição solitária da pré-candidata do PT "vai passar". Segundo o governador, sua pré-candidatura será apresentada "no começo de abril." "A população vai decidir. Eu tenho uma história, ela tem a dela", disse.

O tucano disse que não mede e não compara a força dos dois mandatos de Lula com o apoio dos partidos de oposição à sua candidatura. "O que nós queremos para o Brasil? Que ele continue bem e até melhor. Então aí, não é o partido que vai se comparar. O partido te apoia, você tem que ver quem é que vai ser presidente, quem vai dirigir as coisas, porque o presidente é insubstituível."

Para o governador, a campanha eleitoral deve se acelerar depois da Copa do Mundo. "É quando a população começa a ficar ligada e a fazer um juízo mais pessoal dos candidatos." Ele disse que não se assustou com o resultado da pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta semana que apontou a redução da diferença entre o tucano e a petista, de 21 pontos para cinco. Serra disse que já esperava o crescimento de Dilma e que esse efeito tende a passar. "Prevê pelo grau de exposição dela e também pelas possibilidades de crescimento que tem o PT. O PT sempre tem no mínimo 30% de possibilidade de crescimento."

Fonte: http://por-outrolado.blogspot.com/

18/03/2010

Royalties do capeta!

Lula sobre os royalties: "Está na mão do Congresso Nacional"


O presidente Lula, que não vai interferir na decisão do Senado sobre a partilha dos royalties da produção de petróleo na camada pré-sal.  O Congresso que resolva o problema", afirmou, referindo-se à aprovação, pela Câmara dos Deputados, da emenda do deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS), que estabelece a divisão igualitária dos royalties entre Estados e municípios.

. "Eu já cumpri a minha parte. Apresentei (a proposta sobre o tema) como o resultado de um acordo. A bola agora está com o Congresso", afirmou o Presidente Lula.
 

O que está em pauta?
A emenda ao projeto de lei proposta pelo deputado Ibsen Pinheiro e Humberto Souto, que trata do regime de partilha e da distribuição dos royalties do petróleo extraído da camada pré-sal foi aprovada na Câmara por 369 votos a 72 e duas abstenções. A emenda redistribui os royalties pagos pela extração do petróleo para todo o País, incluindo o da camada pré-sal. Além disso a proposta prevê que estes recursos sejam divididos entre Estados e municípios - metade para cada -, seguindo o modelo de distribuição dos Fundos de Participações dos Estados (FPE) e dos Municípios (FPM).

A polêmica advém particularmente dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo principais produtores de petróleo.  De acordo com levantamento feito pelo PSDB, com a aprovação da emenda, a receita do Espírito Santo passaria de pouco mais de R$ 313 milhões (receita de 2009) para R$ 157 milhões. Já a do Rio de Janeiro cairia de R$ 4,9 bilhões para R$ 159 milhões.

Vale lembrar que estamos num período eleitoral o que potencializa este debate em virtude dos recursos envolvidos e o impacto que possa ter a aprovação do projeto nas urnas.

17/03/2010

Yeda vence barreira e aprova a meritocracia no Rio Grande do Sul



Após muita discussão a Assembléia gaúcha aprova o PL 354/2009 por decisão unânime. Ao contrário dos professores que contestaram a iniciativa, os técnicos de planejamento fizeram campana nas galerias da AL para que fosse aprovado o PL que introduz a remuneração por desempenho.

A iniciativa é um ganho não só para a sociedade mas principalmente para o Servidor Público que terá estimulo para se qualificar.

Esta ação poderá servir com piloto e sinalizará para os demais servidores os benefícios da meritocracia.
Os técnicos em Planejamento migrarão voluntáriamente para a nova carreira que passará a se chamar de Analista de Planejamento e Gestão. Os funcionários serão avaliados por metas previamente definidas pela Secretaria de Planejamento.

Xuxa briga pelo petróleo carioca


A gaúcha Xuxa engrossa campanha para que o Rio de Janeiro não perca o dinheiro do petróleo.
Avessa a atos políticos, mas a favor do Rio de Janeiro, Xuxa confirmou presença no protesto contra a emenda que altera a divisão dos royalties do petróleo





A Santa Rosa deve estar se revirando!


A propósito, prêmio Nobel da paz não se conquista assim!


O presidente Lula está trabalhando no sentido de trazer a paz entre palestinos e israelenses. -Bom para o mundo! Mas bom para nós seria se ele conseguisse trazer a paz no território brasileiro, a começar pela violência urbana que impera nos morros do Rio de Janeiro.
Tem um ditado que diz:
- "Antes de sair para mudar o mundo, dê três voltas dentro de sua própria casa".

Serra continua liderando as pesquisas!

Cenário Hoje:
Ibope: Serra, 35%; Dilma, 30%


Pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao Ibope divulgada nesta quarta-feira sobre as intenções de voto para presidente da República aponta o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), com 35% da preferência do eleitorado, contra 30% da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT).

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) tem 11%. A senadora Marina Silva (PV-AC) aparece com 6%.

Cenário em Dezembro:
Em dezembro, Serra aparecia com 38% das intenções de voto, contra 17% de Dilma Rousseff, 13% de Ciro Gomes e 6% de Marina Silva.

Foram 2002 pessoas entrevistadas em 140 municípios.

Dilma continua com rejeição elevada, embora tenha crescido nas pesquisas.

De acordo com a pesquisa CNI/Ibope, publicada nesta quarta-feira, José Serra possui o meno índice de rejeição: 25% dos entrevistados disseram que não votariam nele de jeito nenhum para presidente. Esse percentual era de 29% na última pesquisa.
Para Dilma Rousseff, o índice de rejeição caiu de 41% em dezembro, para 27% agora. Ciro tinha rejeição de 33% e agora é rejeitado por 28% dos entrevistados.

15/03/2010

Boicote ao filme sobre a vida do presidente LULA

PIRATARIA X SINDEMVIDEO

Oficialmente, o filme Lula, O Filho do Brasil chega às locadoras brasileiras em 12 de abril, mas pode ser que em muitas delas o filme esteja em falta. A Associação Brasileira das Videolocadoras (ABV) e o Sindicato das Empresas Videolocadoras do Estado de São Paulo (SINDEMVIDEO) planejam um boicote ao DVD do filme.
Segundo especulações da SINDEMVIDEO, mais de 30% do mercado fechou as portas desde 2005, o que elevou a taxa de desemprego no setor. O Sindicato também alega que a pirataria aumentou em mais de 1000% no mesmo período. No entanto, Luciano Tadeu Dianiami, presidente da SINDEMVIDEO, explica que este número não é oficial e que as pesquisas não foram cientificamente embasadas. "É uma estimativa", esclarece.

Em carta enviada aos membros, o Sindicato lembra o episódio em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou, em entrevista coletiva, que tinha visto o DVD do filme 2 Filhos de Francisco antes do mesmo ter chegado às locadoras. "Para bom entendedor, meia palavra basta. Se ele, como autoridade máxima, pode ver um DVD pirata, todos podemos", afirma Daniami. Para ele, o fato do presidente ter se desculpado publicamente pelo ocorrido não apaga o que ele disse.

A questão política

Na visão de Daniami, o boicote não é de caráter político ou eleitoral. "É uma ação para chamar atenção para o que está acontecendo. Nosso mercado está reduzindo e muitos estão tendo que fechar as portas. É muito difícil concorrer com produtos falsificados", explica.

Reginaldo Zaglia, da 100% Vídeo, tem uma opinião diferente. Para ele, o boicote é um posicionamento político. "Em ano de eleição, não podemos expor aos nossos clientes um filme baseado na vida de um líder político que não trata o tema Pirataria com seriedade e não apóia nossa causa como devido. A falsificação é o câncer do nosso mercado e estamos há sete anos sem apoio efetivo".

Carlos Augusto Simões, presidente da ABV, vai além. Para ele, "Lula é o ícone responsável pela pirataria no Brasil". Apesar da fama de ser de oposição ao governo, ele se diz ser ´apartidário´. Afirma que até votou no presidente, mas se decepcionou com o governo. Embora tenha dito não ser contra, ele também não esconde seu descontentamento com o partido. "O PT, para mim, pouco importa", alfineta.

Insatisfeito, Simões acredita que as ações do governo - ou o que ele qualifica como falta de ação - justificam um boicote ao filme. "É um momento de protesto contra o descaso das autoridades em relação à comercialização de produtos falsificados", declara.

Ainda não se sabe quantas e quais locadoras irão aderir de fato ao boicote.

Questionada sobre o assunto, a Europa Filmes, empresa responsável pela distribuição dos DVDs, preferiu não fazer declarações. A LC Barreto, produtora do longa, também optou por não se pronunciar.
 
Fonte:
 
FICA UMA QUESTÃO:
Qual a diretriz do governo sobre a pirataria e o mercado informal?

12/03/2010

Divisor de águas: Economia brasileira recua após 17 anos



Desempenho brasileiro fica abaixo, porém, de outros países emergentes, como Argentina, China, Índia, Indonésia e Coreia do Sul.  Argentina, cresceu 0,9% a Austrália e os asiáticos China, Índia, Indonésia e Coreia do Sul também tiveram desempenhos positivos, provando a boa resistência da região à crise financeira.

O Brasil com seu PIB de -0,2%, é o primeiro país com desempenho negativo. Pior do que a economia brasileira foram África do Sul (-1,8%), França (-2,2%), Estados Unidos (-2,4%), Canadá (-2,6%) e o trio europeu Alemanha, Itália e Reino Unido, cujas estimativas indicam retrações de 5%.


Completam a lista a Turquia (-5,8%), o México (-6,5%) e a Rússia (-7,9%), este último o único dos países dos Brics a ter registrado desempenho pior que o do Brasil.


Os críticos argumentam que a falta de infra-estrutura  e a carga tributária (uma das mais altas do mundo) são fatores limitadores do crescimento, além de um gasto excessivo de atividades meio.

Voce também poderá contribuir para este blog! Envie seu mail para agendapositiva@hotmail.com

Sangria nos cofres gaúchos


 
Assim como no pagamento da diferença referente à URV, onde por uma decisão administrativa do Tribunal de Justiça (TJ/RS), que custou ao bolso dos contribuintes gaúchos mais de R$ 2,5 bilhões, o Tribunal gaúcho tomou outra decisão que poderá ser copiada novamente pelo Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado. Da mesma forma como ocorreu com a URV, mais alguns milhões estão sendo tirados do bolso do contribuinte para satisfazer eventuais “prejuízos” desses servidores públicos.

O Ato 007/2010-P dispõe sobre o pagamento retroativo de auxílio moradia a todos os desembargadores, juízes de direito e pretores, ativos e inativos, assim como aos pensionistas. O benefício refere-se à complementação do auxílio moradia concedido a título de equiparação salarial com os deputados federais e será pago com juros e correção monetária, referente ao período de setembro de 1994 a fevereiro de 1998, em valores que variaram, nesse período, de R$ 470 em setembro de 1994 a R$ 2 mil em fevereiro de 1998, por mês.

Num cálculo aproximado, significa dizer que o auxilio mensal de R$ 470 chegaria hoje a R$ 2 mil em valores corrigidos. O auxílio de R$ 2 mil por mês, também corrigido, chegaria a R$ 5,5 mil. Esses valores, multiplicados por 40 meses, acrescidos dos juros de mora (ainda não sabemos a taxa que será utilizada) é o valor que cada juiz ou desembargador receberá individualmente.

Para alguns, é o trem da alegria. Para outros, é menos saúde, menos segurança, menos educação, estradas, menos aumento para Brigada Militar, Polícia Civil, professores, etc.

Para mim é uma sangria do erário público e espero conseguir que seja declarado ilegal, como deve ser também a URV. A dúvida é: depois que esses bilhões escorreram do bolso do contribuinte e dos serviços essenciais que poderiam ser realizados com ele, quem vai buscar este dinheiro de volta?

Mail recebido de:
Nelson Marchezan Júnior
Deputado Estadual e presidente Comissão de
Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle


11/03/2010

Lula esquece do que foi. Política externa adotada por Lula não encontra similaridade com seu passado!

Integrantes do governo e aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram evasivos ao comentar as declarações do presidente, que comparou os dissidentes de Cuba a presos comuns e defendeu o sistema judiciário na ilha. Já deputados da oposição criticaram duramente a postura de Lula que, segundo eles, desqualifica o Brasil no cenário internacional. Em Brasília, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou que uma das formas de acabar com episódios como a greve de fome dos dissidentes é ajudar Cuba a se desenvolver e eliminar o embargo comercial.



Já a ministra da Casa Civil e candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, ao ser perguntada sobre o caso por três vezes, disse que não criticará Lula "nem que a vaca tussa", e repetiu que compartilha integralmente de sua política externa.

- Vocês não vão me tirar aqui uma crítica ao presidente nem que vaca tussa. Dilma parece

Mais do que o que ele disse (sobre política externa), é o que ele fez. Sabem por quê? Porque ele nos deu orgulho de ser brasileiros, ele nos deu dignidade mundial - afirmou Dilma, depois de ser lembrada que ela mesma foi presa política durante a ditadura brasileira.

Segundo Celso Amorim:- Eu acho que o presidente, que teve experiência ele próprio de ter feito greve de fome, exerce uma autocrítica em relação a isso.

O deputado Raul Jungmann (PPS-PE), foi à sede provisória do Palácio do Planalto entregar a carta de um grupo de dissidentes cubanos pedindo que Lula interceda para que o governo de Cuba liberte 20 presos políticos, evitando, assim, a morte do jornalista opositor Guillermo Fariñas, em greve de fome.

- Foi uma frase infeliz nivelar os prisioneiros de consciência aos presos comuns. Ele nivelou ele mesmo e Dilma a ladrões e estupradores.

Provavelmente a conduta adotada pelo presidente irá refletir negativamente nas urna, a aproximação do governo brasileiro com o Irã demonstra a falta de habilidade do Itamari.

10/03/2010

Mulheres ganham menos que os homens no mercado de trabalho!

Trabalhadoras receberam, em média, 72,3% do salário dos homens em 2009!





A diferença entre o salário de homens e mulheres diminuiu, mas elas continuam ganhando menos, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Enquanto o rendimento delas é, em média, de R$ 1.097, eles recebem R$ 1.518. No ano passado, o salário das mulheres representava 72,3% do dos homens, resultado melhor do que em 2003, quando o percentual era de 70,8%.

Já a pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra a contradição entre a crescente entrada das mulheres no mercado de trabalho e a permanência da responsabilidade feminina pelas atividades domésticas. Em geral, as mulheres gastam mais tempo com afazeres domésticos. Em 2008, 86% das brasileiras com dez anos de estudo ou mais afirmaram realizar afazeres domésticos, contrapostos a 45% dos homens. Enquanto as mulheres despendiam, em média 23,9 horas por semana, os homens gastavam 9,7 horas.

Para o coordenador da pesquisa do IBGE, Cimar Azeredo, a escolha da carreira influencia os resultados da renda feminina. Ele explica que, culturalmente, as mulheres optam por carreiras que mesmo tendo curso superior pagam salários menores.

– A redução da diferença entre salário de homens e mulheres ainda é muito pouco expressiva – avalia.

O pesquisador compara o rendimento em setores como indústria e comércio. No primeiro, a presença de homens é maior, assim como os salários; enquanto o número de mulheres que trabalha no comércio é maior, mas, em média, os salários são mais baixos. A diferença de rendimento para a escolaridade de 11 anos ou mais de estudo é de R$ 616 a mais para os homens. Quando a comparação é feita para o nível superior, sobe para R$ 1.653.

Escolaridade maior



O estudo do IBGE mostrou que as mulheres empregadas estudam mais tempo. Enquanto 61,2% das trabalhadoras têm 11 anos ou mais de estudo, ou seja, pelo menos o ensino médio completo, entre os homens este percentual é de 53,2%. A parcela de mulheres ocupadas com nível superior completo era de 19,6%, também superior ao dos homens (14,2%). Já nos grupos de menor escolaridade, a participação dos homens estava superior a das mulheres.

Desempregadas chegam a 1,057 milhão no ano passado

A maioria das mulheres desempregadas (1,057 milhão, em 2009) tem entre 25 e 49 anos de idade, segundo dados do IBGE. Em 2003, as mulheres nesta faixa etária correspondiam a 49% da população feminina desocupada. Em 2009, elas já eram mais da metade: 54%.

A fiscal de renda e consultora de concurso público Lia Salgado, de 48 anos, depois de optar pelo plano de demissão voluntária do Banco do Brasil, em 1996, decidiu fazer concurso público. “Uma das vantagens dos cargos públicos é a igualdade de salário entre homens e mulheres”, destaca.

Segundo Cimar Azeredo, coordenador da pesquisa do IBGE, o fato de o número de mulheres donas do próprio negócio ainda ser menor que o de homens pode influenciar no valor da renda, já que dono ganha mais que empregados.

Para a empresária Daniela Fiszpan, 38 anos, sócia com a mãe das lojas Fiszpan, a grande dificuldade é saber dosar seriedade e independência com feminilidade. Para ela, muitas vezes as mulheres precisam se impor no trabalho e ficam muito duras. Formada em economia e com experiência em grandes empresas, Daniela conta que viu muitas diferenças de salários entre sexos.

– Como empregadora, muitas vezes prefiro contratar mulheres, pois acho que temos mais jogo de cintura para resolver os problemas do dia a dia – ressalta Daniela.

Apenas 5% dos executivos mundiais são mulheres

As mulheres ocupam a presidência de apenas 5% de 600 grandes empresas de 20 países pesquisados pelo Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês). Segundo o estudo, divulgado segunda-feira, as empresas brasileiras estariam entre as que têm mais mulheres como presidentes (11%), atrás de grandes companhias da Finlândia (13%), Noruega (12%) e Turquia (12%).

Em 11 dos países que participaram da pesquisa, os dados foram ainda mais alarmantes. Não há nenhuma mulher chefiando companhias na Bélgica, Canadá, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Grécia, Índia, México, Holanda, República Tcheca e Suíça.

De acordo com o levantamento, os Estados Unidos são o país com o maior índice de mulheres empregadas nessas empresas em todos os níveis (52%). Logo em seguida vem Espanha (48%), Canadá (46%) e Finlândia (44%).

Já entre os países com o menor índice de mulheres empregadas nas grandes empresas estão Índia (23%), Japão (24%), Turquia (26%) e Áustria (29%). O Brasil aparece no meio da lista, com 35% de mulheres empregadas nas grandes empresas.

Segundo o relatório Diferença de Gênero Corporativo, mulheres ainda encontram dificuldades para ocupar cargos executivos em grandes companhias. A maioria das empresas que responderam aos questionários culparam a cultura corporativa masculina ou patriarcal e a falta de modelos pelo fato de as mulheres terem mais dificuldades.

– As mulheres são a metade da base potencial de talentos em todo o mundo e, por isso, ao longo do tempo, a competitividade do país depende de como se educa e utiliza os talentos do sexo feminino – destaca o fundador e presidente do WEF, Klaus Schwab.

09/03/2010

Doações para candidatos via Internet!

Materializa-se na Legislação Eleitoral brasileira o reflexo da estratégia de arrecadação de fundos na campanha eleitoral de Barack Obama. Sem descuidar de cativar “polpudas doações”, Obama investiu em sensibilizar “milhões” de pequenos doadores. A ferramenta para o sucesso da estratégia foi a Internet.


A idéia é simples (como toda idéia sucesso que todos já sabem mas não concretizam), se você pode adquiri objetos pela Internet, se você pode fazer doação a Entidades pela Internet, por que não fazer doação a candidato político?

Ora, na legislação brasileira doar é legal. O limite da doação é balizado para Pessoa Física por percentual de sua Declaração de Renda do ano anterior e para Pessoas Jurídicas pelo rendimento do ano anterior. Só faltava mesmo regulamentar a forma de faze-lo. O modo tradicional é mesmo complicado.

Agora, na quinta-feira passada (04/03) o TSE regulamentou pela RESOLUÇÃO 23.216 a utilização de CARTÃO DE CRÉDITO para doação de contribuição a candidatos (inclusive a vice e suplentes), comitês financeiros e partidos políticos.

A novidade não consegue esconder o cheiro de mofo. Desde 1997 isto seria possível pois a Lei 9.504 (30 de setembro de 1997) criou possibilidade que só agora é regulamentada.

O texto da Resolução parece completo buscando o uso devido, o controle e a transparência da operacionalização . Esta é uma matéria sobre a qual, futuros candidatos e dirigentes partidários devem debruçar-se com atenção a partir de sua leitura.

Fonte: news Tomaz Wonghon

DIREITOS HUMANOS

1992

Ação = Tropa de choque invade Carandirú para conter rebelião.
Resultado = 111 marginais mortos
Reação = Comissão de direitos humanos liderada por Eduardo Suplicy solicita urgente punição do cel. Ubiratan, faz visitas ao presídio e às famílias dos presos, manda rezar missa pelos presos, etc

Outubro / Novembro 2003

Ação = Marginais do PCC metralham bases da PM porque querem banho de sol, protetor solar, anti-séptico bucal, encontros íntimos, etc
Resultado = diversos mortos e feridos, entre PM e Civis
Reação = Comissão de direitos humanos : NÃO solicita urgente punição aos comandantes do PCC, NÃO faz visitas aos postos baleados, NÃO faz visita às famílias dos policiais mortos e feridos, NÃO manda rezar missa pelos mortos, etc, ou seja, eles não fizeram NADA


SERÁ QUE SOMENTE OS CRIMINOSOS TÊM DIREITOS HUMANOS?


Essa foi a comissão formada na época


Parlamentares :


Eduardo Suplicy,
Marcos Rolim,
Nelson Pelegrino,
Luiz Eduardo Greenhalgh,
Renato Simões,
Orlando Fantazini,
Lucila Pizani,
Ítalo Cardoso.
Artistas :


Sérgio Mamberti,
Letícia Sabatella,
Paulo Betti,
Ester Góes,
Chico César,
Mano Brown,
Ângelo Antonio.

Jornalistas :


Caco Barcelos (Globo),
Gilberto Dimenstein (Folha SP),
José Arbex
Marina Amaral

Religiosos :


D. Paulo Evaristo Arns,
D. Cláudio Hummes, Frei Betto,
Pe.Júlio Lancelloti, Frei João Xerri.

Administração Pública :


Helio Bicudo,
Benedito Mariano,
Elói Pietá.

O QUE O PESSOAL DOS DIREITOS HUMANO NÃO COMENTAM. POLICIAL EXECUTADO PELO PCC, FACÇÃO CRIMINOSA EM SÃO PAULO.
 


NEM SE SENSIBILIZARAM, NEM COMPARECERAM.



QUEM LHE PROTEGE É O POLICIAL, NÃO OS DIREITOS HUMANOS.

Quando o Policial está desprotegido e acuado, sem apoio ao exercício da profissão, OS MARGINAIS dominam a sociedade. Policial fragilizado, sociedade desprotegida, você, cidadão.

COMÉRCIO: Brasil X EUA em ano eleitoral?


Autoridades brasileiras anunciaram na segunda-feira uma lista de 102 produtos americanos que deverão ter sua tarifa elevada, esta ação totalizará em cerca de US$ 591 milhões em sobretaxas e irá direto para o caixa brazuca.

Na verdade o Brasil está pagando na mesma moeda a política de subsidio americana. Claro que  a decisão de aumentar as tarifas de importação de produtos americanos, após uma autorização da Organização Mundial do Comércio (OMC), implicará numa guerra comercial entre os dois países.

Esta medida só foi anunciada após a decisão favorável da OMC ao Brasil sobre uma disputa em relação aos subsídios pagos pelo governo americano aos seus produtores de algodão (outro produtos também são protegidos pelo governo americano). A OMC autorizou o Brasil a impor até US$ 829 milhões em sobretaxas.

A medida deve entrar em vigor no próximo mês, mas o governo americano espera conseguir um acordo nos próximos 30 dias para revertê-la.

Discussões

Segundo o Financial Times a questão deverá ser objeto de discussões entre as autoridades brasileiras e o secretário de Comércio americano, Gary Locke, e o assessor adjunto de segurança nacional para assuntos econômicos, Michael Froman, que chegam ao Brasil nesta terça-feira (09/03/10).

"O Brasil deixou claro que está aberto a um acordo antes de as novas tarifas entrarem em vigor (como sempre), mas as autoridades enfatizaram que qualquer acordo deverá ser aplicado especificamente ao algodão. Uma possibilidade pode envolver transferência de tecnologia dos Estados Unidos para os produtores de algodão brasileiros", diz o jornal. -É o caso de um país mais produtivo para um país com maior fronteira produtiva do produto.

Mas a reportagem observa que é incerta a margem de manobra do governo americano para negociações, já que alterações significativas no programa de subsídios ao algodão demandariam mudanças na legislação agrícola. Como se diz em teoria dos jogos, este é uma decisão de canto e o problema é deles!

Segundo o Financial Times "cada vez mais os parceiros comerciais dos Estados Unidos reagem à pressão. entretanto, o jornal observa que as economias dos Estados Unidos e do Brasil "são menos dependentes do comércio do que os investidores podem temer".

Por fim cabe lembrar que estamos num ano eleitoral e provavelmente existe nos policy makers brasileiros a componente urna. Desta forma quanto maior o risco de uma decisão na política comercial externa maior o risco do uso político no palanque. Assim, neste caso, provavelmente haverá a busca incessante por um acordo que vise a minimização das perdas.

08/03/2010

Voce sabia que a produtividade do setor público tem crescido mais do que a do setor privado?



A produtividade no setor público brasileiro evoluiu mais que a produtividade no setor privado entre 1995 e 2006.

A conclusão está no Comunicado da Presidência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado na manhã desta quarta-feira, dia 19, em Brasília. O estudo, intitulado Produtividade na Administração Pública Brasileira: Trajetória Recente, mostra que, naquele período, a produtividade na administração pública aumentou 14,7%, enquanto no setor privado a evolução foi de 13,5%.

A medida nacional de produtividade anual na administração pública utilizada pelo Comunicado da Presidência nº 27 se baseia no valor agregado definido pelas contas nacionais e a força de trabalho ocupada de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) - ou seja, parte de informações oficiais produzidas pelo IBGE. O estudo foi apresentado pelo presidente do Ipea, Marcio Pochmann.

O comunicado revela que, ao longo do recente período de estabilidade monetária no Brasil, com o Plano Real, "a produtividade da administração pública manteve-se superior à do setor privado". Em 2006, por exemplo, a produtividade no setor público foi 46,6% superior à do setor privado. A apresentação trouxe, ainda, comparações entre estados e entre as administrações públicas federal, estaduais e municipais.

Do ponto de vista regional, o Nordeste e o Centro-Oeste tiveram crescimento positivo e substancial da produtividade na administração pública entre 1995 e 2004. As demais regiões não apresentaram melhoria nesse indicador. Já entre as unidades federativas, Roraima obteve o melhor desempenho no mesmo período, seguido pelo Distrito Federal. Seis estados tiveram redução nos ganhos de produtividade, sendo que o pior cenário foi registrado no Pará.

"Constata-se que, de 1995 para cá, a produtividade na administração pública não se descolou daquela do setor privado. As duas evoluem na mesma dimensão e registram ganhos, embora baixos", resumiu Pochmann. Entre os fatores que ele apontou como justificadores desse crescimento da produtividade no setor público estão o aproveitamento de novas tecnologias da informação, a participação social no acompanhamento de políticas públicas, e a modernização do setor por meio de concursos e cursos de qualificação.


Veja na integra no link:
http://www.ipea.gov.br/sites/000/2/comunicado_presidencia/09_08_19_ComunicaPresi_27_ProdutividadenaAdminisPublica.pdf